Porque amor é luxo

Frequentemente ressaltam o quanto sou uma mulher forte, corajosa, guerreira, inspiradora. Essa mulher tem o carinho e a admiração de várias pessoas e é até vista como exemplo por algumas, esta é a versão de mim que está muito bem, obrigada. Mas também tem aqui uma mulher doce, sensível, carinhosa e que só quer ser amada e desejada como qualquer outra, que só quer ser reconhecida como mulher em sua totalidade, para além de ser apenas um símbolo de luta e resistência. Mas essa mulher está invisibilizada, ninguém a enxerga, ninguém a percebe e ninguém se preocupa com ela, é como se não existisse e isso a relega à uma solidão constante. Pra essa mulher não tem honrarias, apenas frustrações e desilusões.

E ainda tem aqui uma menina, que sempre busca despertar o melhor das pessoas, que acredita de forma quase ingênua que pode mudar o mundo, ao mesmo tempo que se vê perplexa com as atrocidades e com a mediocridade que o ser humano é capaz de atingir. Essa menina só quer colo, se sentir cuidada e que finalmente está em casa ao invés de em um mundo do qual ela não se sente parte. Mas assim como acontece com um cachorro de rua, pra ela só tem chute no estômago e a demonização da sua forma de ser. Essa menina é uma pedinte de esmolas de pertencimento pois a vida fez dela uma moradora da rua da amargura. Ela só queria brinquedos legais, como por exemplo aceitação e admiração, iguais aos que suas amiguinhas mais abastadas têm. Além de uma mesa farta de vida e esperança, claro. Mas infelizmente tudo isso é só um sonho, criança pobre tem que se contentar com o que tem pra hoje, e o que tem pra hoje é dor, apenas.

Talvez minha paz se realize quando essas três figuras estejam plenas em seus desejos e necessidades, mas a cada dia esse ideal parece mais ser só um delírio da minha cabeça, assim como esse texto, que é mais um relato poético de uma mulher incompreendida.

Em meio a tantos devaneios, é isso.

Anúncios